•  
  •  

Artistas por um dia


Projeto implementado em três escolas diferentes (Sainte-Croix, Gland e Avenches) aos alunos dos níveis B1, B2 e C1. Dependendo da rapidez dos alunos na execução do projeto e do número de horas letivas, as aulas variaram entre 2, 3 ou 4 sessões.

No início da primeira aula e para introduzir o tema da arte urbana, a docente Cindy Santos afixou no quadro uma imagem de graffitis e lançou o debate “arte ou rebeldia”? Os alunos foram dando as suas opiniões oralmente e seguidamente visualizaram uma reportagem de Pedro Maia sobre Vhils denominada “A arte de Vhils”. Após uma discussão orientada, foi lida a biografia deste bem como a de Bordalo II. A docente expôs, no quadro, algumas obras deste último para que os alunos observassem a utilização de lixo e os diversos materiais usados. Assim os alunos foram levados a refletir sobre a sustentabilidade e os problemas ecológicos do planeta. Foi-lhes ainda lida a biografia do artista assim como a de Telmo Guerra para compreensão das várias técnicas que fazem parte do seu trabalho complexo e exigente. Para finalizar a aula, foi visionada a reportagem da RTP “Na hora dos portugueses” para os alunos conhecerem um pouco mais do trabalho de Telmo Guerra. A docente deixou a pergunta no ar “gostariam de ser artistas por um dia?”. Em sequência das respostas positivas, foi solicitado aos alunos que escolhessem qual o tema que iriam representar e que trouxessem algum lixo que tivessem em casa para dar início ao projeto na semana seguinte.

Na segunda e terceira aulas, a docente trouxe todo o material necessário para os alunos poderem iniciar as suas obras de arte, nomeadamente alicates, tesouras, fita cola, arame, placas de MDF, pistola de cola quente, ataches, pioneses, x-ato e também algum lixo como palhas, paus de espetadas e material diverso que pode ser reaproveitado. Os projetos foram finalizados e apresentados oralmente na terceira aula. Os temas escolhidos pelos alunos focaram a imigração, o medo da morte, o medo do futuro, a poluição, o amor, a violência no namoro, a saudade, o suicídio, o bullying e a amizade, entre outros.

Na apresentação das “obras”, alguns alunos expressaram as suas opiniões e demonstraram os seus sentimentos de forma mais evidenciada o que reforçou os laços. Foi um projeto muito interessante e gratificante. Todos os alunos participaram ativamente e com entusiasmo. As aulas foram interativas e práticas o que deixou os alunos descontraídos e à vontade. Os objetivos pretendidos foram alcançados e o feedback dos alunos e de alguns pais foram fortemente positivos.