•  
  •  

Os avós ensinam


Chegou o frio, os dias encurtam, o sol começa a estar mais tímido. É assim o outono e com ele vêm as vindimas, cujo tema foi tratado pelos alunos do curso LCP de Schwerzgrueb.

A propósito desta época, a professora Ana Teresa Miotti contactou os encarregados de educação. Na sala de aula surgiram fotografias, utensílios, uvas caseiras, ramos de videira, folhas e... visitas: uma avó e um avô, dispostos a contar e descrever o processo da vindima e a partilhar a sua experiência e vivência com os alunos.

Primeiramente, os alunos contaram o que sabiam sobre as vindimas e pintaram. O avô levou uvas, galhos de videiras, folhas, um cesto e narrou todo o processo das vindimas: a apanha das uvas, a chegada ao lagar, a utilização do ralador e da prensa, o pisar das uvas, as cantigas, anedotas, o vinho doce e a transformação das uvas em vinho com álcool. Ainda contou um bocadinho sobre os cuidados a ter com as videiras, como estas se podam e a tradição de se deixarem alguns cachos de uvas para os bagos secarem e se comerem na passagem de ano. A avó contou a tradição da terra dela: a apanha das uvas das videiras muito altas com as escadas de madeira, as cestas de vime com os seus ganchos para se prenderem nas escadas, o uso dos cestos de vime e o transporte dos cestos às costas e das uvas nos carros de bois, o aproveitamento dos cachos e das grainhas para a produção de aguardente e para a fertilização da terra.

Momentos únicos numa atividade que continua a dar frutos. As recordações dos avós na sala de aula podem ser vistas aqui. Agradecemos a partilha!